Brasília

24 de abril de 2010

Brasília fez 50 anos.

Dos quais 17 comigo, se é que podemos falar assim.

E um fim de semana antes das comemorações saí para fotografar a cidade.

Constatei que a cidade estava aos pedaços… Quer dizer, em obras… Tudo quebrado, nada fotogênico…

Levei minha Diana F e a minha digitalzinha.

Ainda não revelei as fotos da Diana F, mas as da digital ficaram bem legais:

Museu nacional - olho de peixe

 Foi o primeiro fim de semana de céu azul depois de uma temporada de chuva e cinza.

Passei pela praça dos Três Poderes, mas estavam consertando o piso, o Panteão estava em obras, assim como o Palácio do Planalto.

A catedral estava coberta por uma lona…

Segui para o Museu Nacional.

Museu Nacional

 De lá só restou o Memorial JK porque o elevador da Torre de TV estava quebrado…

Memorial JK

Esferóide de Darlan Rosa

O que eu aprendi com tudo isso?

Que Brasília é o espelho do Brasil, um país aos pedaços, remendado e mal acabado. Um país que é ao mesmo tempo lindo.

Brasília: um verdadeiro paradoxo.


Por que Viagens e Venturas?

4 de março de 2008

Viagens fica fácil, mas por que Venturas?

VENTURA…

No dicionário está assim:

ventura
ven.tu.ra
sf (lat ventura, de venturu) 1 Fortuna boa ou má. 2 Sorte, acaso, destino. 3 Sorte feliz; felicidade. 4 Fortuna próspera. 5 Risco, perigo. Antôn (acepções 3 e 4): desventura. À ventura: ao acaso, à sorte, à toa. Por ventura: por acaso, talvez.

 Acredito que viajar seja, por si, uma ventura. Seja boa ou não tão boa assim, uma viagem nos faz entrar em contato direto com o destino e com o acaso, por que não? E viver fora da nossa rotina nos faz pensar de uma forma outra que não a que estamos acostumados, ampliando nossos horizontes. Isso é ventura!

Diferente de A-ventura, que significa ausência de sorte (e de azar também), ventura tem sorte (boa e má), ventura é a exposição ao destino, é se deixar levar pela correnteza…

Este blog fala de viagens com ventura.