Das praias que conheci – Parte III

18 de julho de 2010

Janeiro de 2005.

Destino: COSTA DOS CORAIS!!!

Férias perfeitas, praias perfeitas.

Com máquina digital, carro alugado, sem nenhum hotel reservado, no melhor estilo easy rider.

Ai ai…

Tenho que deixar aqui registrado que foi nesta viagem que “conheci” Ricardo Freire e seu ponto de vista tão parecido com o meu. Foi numa revista de turismo que estava na banca do aeroporto. Muita coincidência, eu indo para aquela região e um cara falando de lá… Sei… Qual não foi nossa surpresa quando ele sugeria a visita a uma região que nós com certeza não iríamos conhecer (como todo turistão, iríamos contornar a então nomeada “Rota Ecológica”, entre Maceió e Maragogi). Deste então, sempre “consulto”-o quando quero saber alguma coisa sobre viagens. 

Descemos em Maceió, pegamos um carro (sim, a partir de então, sempre com carro) no aeroporto mesmo e fomos direto pra São José da Coroa Grande em Pernambuco, há uns 150km.

Chegando em São José da Coroa Grande

Ficamos na Pousada Oriente, beira-mar, novinha (na época), praia de cidade com amendoim cozido, queijo coalho assado, raspa-raspa e o delicioso “PICOLÉ CASEIRO CAICÓ”.

Poucas alternativas para comer, com exceção do restaurante Calamares. classe A e preços moderados.

Com a base em São José, fomos fazer minha primeira visita à Praia dos Carneiros…

Que primeira impressão…

A tradicional foto "na sombra do coqueiro"

Nós na paradisíaca Praia dos Carneiros

Carneiros by Wal

Com as dicas de Ric (intimidade é foda), entramos em Japaratinga pra descobrir um lugar quase perdido. Estrada de terra e clima de interior à beira-mar. Encontramos uma pousadinha também recém inaugurada chamada Igarakuê. Simples e limpinha, nada de mais. Não gostei muito da localização, a pousada ficava muito perto do rio e o mar ficava um pouco turvo.

No dia seguinte seguimos para São Miguel dos Milagres, do outro lado do rio.

Ficamos na Pousada da Amendoeira. Novinha. Uma delícia. Um rango delicioso (diária com meia pensão). Ótima dormida.

Espelho em Milagres

 De Milagres, fomos para Barra de São Miguel, praia linda, pena que praia de cidade. Muito cheia. Mas ficamos no melhor hotel da cidade, e no melhor quarto também. O hotel era o Village Barra, beira-mar, linda vista, quartos novos, e na cidade uma variedade enorme de comidinhas gostosas.

Modelete

Ufa!!!


Das praias que conheci – parte II

3 de maio de 2010

Continuando o quase esquecido projeto de trazer ao blog as viagens anteriores a ele…

Essa foi pra vários lugares. No ano de 2004, começo de janeiro… Não me lembro das datas  e dos dias que passamos em cada lugar, só sei que choveu muito. Também não tínhamos máquina digital, por isso, poucas fotos… 

Descemos em João Pessoa, ficamos no Hotel Tropical Tambaú, delícia de hotel, delícia de localização, delícia de cidade…

Até a praia de Tambaú (a praia da cidade) é legal.

Fizemos passeios pras praias de Coqueirinho, Tambaba, do Amor…

Ainda de roupa em Tambaba

De lá seguimos para Natal, de busú e sem hotel reservado – ficamos no Ingá, em frente à praia de Ponta Negra – óóóótima para o banho, a melhor marolinha. Fizemos passeio para a barra do rio Punaú e para Maracajaú, duas praias ao norte de Natal. 

Barra do rio Punaú

Mas a maratona ainda estava para começar: fomos baixar em Canoa Quebrada – sem hotel reservado. Nunca repitam este roteiro, é a maior roubada!!! O ônibus noturno é congelante, apesar de estarmos no NE, e não chega em Canoa, chega em Aracati – às 4h da matina!!! ROUBADA! Pegamos um táxi a peso de ouro pra Canoa Quebrada e assim que chegamos… Chuva! Ficamos embaixo de uma marquise até amanhecer e parar de chover… Aí é que fomos atrás de uma pousada pra ficar… Encontramos a Oásis do Rei (ufa). Um quarto com uma vista liiiinda! O problema foi a chuva… Choveu… E choveu… Ainda bem  que o quarto era bom e o dia rendeu uma bela dormida, depois de uma noite de terror e pânico, nem almoçamos… A noite fomos para a Broadway, comi arraia… 

Dia seguinte fizemos um passeio de buggy até Ponta Grossa, passando por Majorlândia…

Canoa Quebrada ao fundo

Voltamos para Natal, e mais chuva…

De lá, pra São Miguel do Gostoso. Ficamos na Pousada dos Ponteiros, que deve estar demais, depois de 6 anos… A cidade é superpequena e, na época, não tinha opções para comer (principalmente à noite). A praia é legal e valeu conhecer, apesar da chuva…

(sem fotos)

De volta a Natal, mais uma noite pra voltar pra casa.

Tirando o tema recorrente – a chuva – a viagem foi uma ótima experiência, valeu estar em cada um dos lugares, fazendo um reconhecimento de área.


Mais um fim de ano na praia

14 de janeiro de 2010

Mais uma vez fui pro já tradicional fim de ano na praia, circuito Carneiros-São Miguel dos Milagres. 

Como eram os mesmos lugares, as mesmas paisagens, praia lotada o dia todo, mais chuva que o esperado e eu estava a fim de descansar mesmo, não tirei muitas fotos esse ano… 

Foram 14 dias de Carneiros. 

Esqueminha “cevação” total, muita comida no café da manhã, muito refri nos intervalos, batata e macaxeira frita, longos períodos sem comer, jantares fartos – Beijumangas e Lagostas Metidas… 

Para piorar a  “cevação”, como geralmente chovia de manhã não teve caminhada pra diminuir os efeitos da deliciosa cartola servida no café da manhã… 

O carro só saiu do estacionamento pra ir à sorveteria e ao mercado para compra de ‘mantimentos’… 

Teve estreia de máquina na praia e eu gostei do resultado, apesar de não ter tirado muitas fotos… Hehehehehe 

E a preguiça foi tanta que não queria nem montar o tripé… Então, dá-lhe auto-retrato… 

Sombra e preguiça

Só de auto-retrato

Passada na Capela de São Benedito pra agradecer mais uma visita a Carneiros e pedir menos gente no próximo ano. 

Na Capela de São Benedito

Agradecendo pelo dia de sol...

A festa do Reveillon foi melhor e mais bem organizada que a do ano anterior. De novo no Beijupirá. A comida estava uma delícia e o goró bem servido. A única coisa ruim foi o som alto até 6h da manhã (!!!!!)… E olha que estava chovendo… Caraleoo!! 

Psycoconuts

Esperando a virada

Dia 2 de janeiro fomos pra São Miguel dos Milagres, pelo velho caminho de sempre: Tamandaré-São José da Coroa Grande-São Bento-Maragogi-Japaratinga-Porto de Pedra-Povoado do Toque… 

Eu consegui pegar uma salmonelinha de leve e foram 4 dias de rainha – no trono – regados a muita água de côco e paracetamol. 

E assim se passaram 18 dias…


Praia dos Carneiros – o fim do paraíso

9 de janeiro de 2010

Voltei de mais umas férias na ex-minha praia…

Ex porque ela foi tomada! Literalmente:

Agora é assim em Carneiros...

Consegue contar?

Em cima da pedra eu contei 110 pessoas… E nem tava tão lotado assim…

Onde essa pequena multidão se concentra tem uma pequena piscina que tem corais e peixes (pobres peixes)…

É gente demais.

Os catamarãs começam a chegar as 9h30 para ficar no Bora Bora, trazendo pessoas de Porto de Galinhas…

Mais um catamarã desembarcando uma multidão...

 E ainda tem os barcos do Bar da Prainha que oferecem passeios para as pessoas que estão lá…

Enfim, é gente demais.

Ficamos sabendo que teve um dia que só o Bora Bora recebeu 1000 pessoas… Sim, eu disse 1000!!

Se essa área fosse realmente uma área de preservação ambiental isso não poderia acontecer…

Meu único consolo era esperar a hora de partida dos catamarãs…


E ainda tem praia

9 de dezembro de 2009

Pra fechar com chave de ouro o ano, ainda tem praia!

Tem a minha praia!

Olha que pontal mais lindo!

14 dias no paraíso, mais uma vez!

Não vou me alongar na descrição do meu paraíso:

http://viagenseventuras.wordpress.com/2009/01/09/o-sonho-acabou/

É meu paraíso e pronto.

Há 5 anos…

Só lamento que meu paraíso seja o paraíso de cada vez mais gente e agora tem até festa de reveillon na praia. Por mim não tinha nada… Me basta o mar. Fora o fato da festa ser bem ruinzinha…

Esse ano teremos lua cheia! Vai ser um show a parte.

Enfim, começo aqui a mais curta contagem regressiva.

FALTAM APENAS 9 DIAS PRA EU VOLTAR PRO MEU PARAÍSO!!!!


Carol na Eslovênia

19 de junho de 2009

A Europa está mais próxima.

Minha grande amiga Carol vai trabalhar na embaixada do Brasil em Liubliana, Eslovênia.

Prometi a ela que vou visitá-la uma vez por ano, enquanto ela estiver por lá.

Como uma amiga querida que é, ela já avisou: “Morena, pode escolher pra onde nós vamos”. Tem amiga melhor?

Carol, então eu gostaria de te dizer que primeiro, eu gostaria de ir pra Grécia, quer dizer, pras ilhas gregas. Um dia inteiro em Atenas pra gente conhecer a Acrópole, Partenon e algum museu legal, já está bom demais!

Ilhas gregas pra completar. E com mergulho, tá?

Santorini já é certo! E tem mergulho! Hotel com vista pra cratera.

Talvez eu repense a vista pro lado de dentro da cratera, afinal, as praias são para o outro lado… E talvez também tenha que repensar meu conceito de praia, com areia branquinha…

A outra ilha é Mikonos, também com mergulho!

Mikonos já tem praia de verdade (de verdade para os meus conceitos).

Também teremos que fazer um passeio na ilha de Delos (do lado de Mikonos), é uma ilha desabitada mas com um sítio arqueológico de primeira.

Pra finalizar, Ios.

Sem mergulho, mas com agito.

Dez dias. Combinado?

E como sonhar ainda é de graça: sonho com a Grécia e suas ilhas…


Morro de São Paulo

5 de junho de 2009

Vencido o medinho do transporte, hora de se instalar.

Modéstia parte, fizemos uma boa escolha.

Patachocas Eco Resort:

Localizado na 4ª praia de Morro de São Paulo, fica longe do agito da 2ª praia e tem um serviço classe A.

As instalações são novinhas e tudo cheira a novo.

Nosso quarto tinha até mensagem:

Aposentos

Aposentos

Ar condicionado na tora + edredon pesadão (na praia?) = SONO DOS ANJOS.

Ah, tinha até wireless no hotel (vide post do Aerovibe).

Ufa!!!

Alívio total ter boas instalações pra ficar em paz porque a chuva realmente se fez presente…

Das chuvas

Chuva na praia é foda. Praia combina com sol, céu azul e calor. Quando falta algum desses elementos parece que não estamos na praia, ou não vivenciamos sua pleinitude.

Não posso reclamar demais porque o Nordeste brasileiro tem uma característica muito peculiar: chove, mas não é chuva pra chover o dia inteiro. Ela se concentra em períodos. Quando chegamos em Salvador, lá pelas 11h, estava chovendo; parou de chover quando entramos no AeroVibe, no caminho de Morro pegamos uma chuvinha esparsa em cima do mar (ui!), mas depois que nos instalamos, lá pelas 4h já dava pra ver um pouquinho do azul e não choveu mais…

Em outro dia choveu a noite, em outro, a tarde…

Enfim, tinha sempre um período de “estiagem” e a gente corria pra praia pra aproveitar o momento com os pés na areia.

Mas vamos voltar às praias

Morro deve ser linda no verão, sem chuva, mas mesmo assim, conseguimos alguns bons”cliques”:

Farol visto da 2ª praia

Farol visto da 2ª praia

2ª Praia

2ª Praia

2ª Praia

2ª Praia

Felipe e Letícia chegaram 2ª feira e a farra começou:

Galera!!!

Galera!!!

Galera!!!!

Galera!!!!

Galera!!!

Galera!!!

Moreré – Capítulo a parte

Tentamos ficar em Moreré.

Não conseguimos fazer as reservas no Alizée-Moreré, e como sabíamos que estaria aberto, fomos na cara e na coragem.

O caminho foi tortuoso, bem tortuoso…

Primeiro perrengue: Land Rover 4×4

Estrada para Moreré

Estrada para Moreré

A estrada que no verão é areia pura, tava que era só água…

Segundo perrengue:

A Land nos deixou no pontal, onde pegamos uma “voadeira” até a ilha de Boipeba, onde se localiza Moreré. Fiz um filminho na volta (na ida estava chovendo) e graças a Land, estava nos esperando (conforme combinado).

E a chuva continuou…

Chegamos ao hotel e nos instalamos, quando a chuva estiou, fomos rangar, e, SURPRESA, rango nota 10, ou seria com estrela 4 Rodas? Comemos no Mar e Côco. Bom e Barato. Valeu demais!

Mas…

Mas, choveu a noite toda, a noite todinha… E o cheirinho de mofo (tenho certeza que no verão não é assim) foi foda e tive até asma de madrugada. Acordei umas 4h30 da manhã e fiquei esperando o dia amanhecer, mas o cinza predominou.

Reversão de posição

Resolvemos voltar pra Morro, afinal, se é pra ficar com chuva, que seja em alto estilo.

Não conhecemos nada e ainda molhamos as mochilas…

De volta a Morro

Chegamos em Morro com sol, fomos pra 2ª praia comer e a dica para dias de não muita fome em Morro de São Paulo é: PASTELÃO e AÇAÍ!! Lá tem uns quiosques que vendem o maior pastel que eu já vi. Hahahaha BBM – Bom, Barato e Muuuuuito…

Praia do Encanto

Seguindo as praias (1ª, 2ª, 3ª e 4ª) encontramos a praia do Encanto. Que encanto!

Praia do Encanto

Praia do Encanto

Praia do Encanto

Praia do Encanto

Rio de chá mate

Rio de chá mate

Shadow

Shadow

E com um pouco de chuva e um pouco de sol os dias se passaram e…

Chegou a hora de voltar.

AeroVibe na cabeça!!!

O dia estava ensolarado e foi muito mais legal!

Acelera, Comandante!!!

Tchau, Morro!!

Tchau, Morro!!

No AeroVibe

No AeroVibe

Salvador à vista!!!

Salvador à vista!!!

Valeu!

Até a próxima viagem!