Motivos para viajar

22 de agosto de 2009

Esse texto, claro, não é meu, mas resume de forma quase poética as razões para se viajar e conhecer lugares novos. É isso que eu penso, é isso que eu desejo pra mim.

 

 

 

 

 

Viajar é preciso!

Viajar é preciso!

De alguma forma de todas as viagens voltamos diferentes. Quando uma pessoa vai viajar, ela pode esperar algumas coisas com alguma certeza. Outras, com toda certeza e outras virão como surpresa. Outras ainda, colocam o viajante em novos lugares, nunca encontrados antes e ele se torna então um pioneiro de si mesmo. Todas as viagens são cheias de surpresas onde há mudanças de cenário e de pessoas e momentos para crescimento.

Se o viajante é do tipo que se motiva com a busca da sabedoria ele a procura em sua viagem, sabendo que pode ultrapassar os seus limites, saindo de onde está.

Ele se empenha na preparação, em colher informações sobre a jornada a ser feita, sobre as condições do caminho, do clima e que tipos diversos de pessoas ele poderá encontrar. Da mesma forma, conversa com pessoas que retornaram de viagens semelhantes e se lembra de jornadas passadas e principalmente do aprendizado que teve nelas.

Feitos então os preparativos, o viajante parte excitado, percebendo cada mudança e detalhe no terreno… no clima… na vegetação… hábitos dos animais… e costumes dos lugares que visita. Como é inevitável, põe todos estes fatores na malha de sua compreensão que dali sairão como memórias, crescimento pessoal e reservas para o enriquecimento de sua vida.

Não importa o que você encontre ou ache: destas viagens você volta mais apto a experienciar o mundo de um jeito novo. Novos espaços e trilhas foram abertos, novas ferramentas descobertas pois você aprendeu a viver melhor e a vencer de uma forma que ainda não conhecia.

Arrumar as malas com economia de espaço e movimentos, buscando maior conforto na viagem. E de volta, saberá que pode permanecer ali e apreciar sua participação naquele mundo antigo, agora já mudado e mais enriquecido; ou talvez partir para novas viagens, aprendendo que mais caminhos podem ser aprendidos, infinitamente partindo… chegando… e partindo de encruzilhadas multiplicadas a cada fim ou começo, sem que haja um último degrau ou uma última encruzilhada.

E terá fundado uma sabedoria confiante e cuidadosa, transformada em ensinamentos úteis, histórias a serem contadas… pois nós somos os ancestrais do futuro…

http://www.pnl.med.br/site/viagem_met.htm

Anúncios