Guias de Nova York

4 de setembro de 2010

Essa viagem foi sonhada… Bastante sonhada.

O primeiro guia foi comprado há mais de 2 anos. Um guia visual da Publifolha, edição 2007.

Ótimo guia. A primeira parte conta a história do lugar (os índios chamavam a ilha que foi vendida aos holandeses de Man-a-hatt-ta), depois os principais pontos turísticos, arquitetônicos e culturais. Em seguida fala do ano em Nova York, médias de temperatura, chuvas e festividades.

Aí vem o guia propriamente dito, como eles dizem: “área por área”. Em cada uma das áreas é escolhida a parte principal com um mapa rua a rua. São mostradas as principais ‘atrações’, descrevendo do que se trata, se pode visitar, horários, preços e etc.

Agora a parte que o diferencia dos outros: As Indicações ao turista. Onde ficar, serviços, horários, preços, a conta, tips, comida e restaurantes.

E ainda tem o manual de sobrevivência, informações úteis sobre etiqueta, segurança, dinheiro (as moedas não têm números ou nome), como chegar e circular em Nova York (táxi, metrô, ônibus).

Finalmente o mapa da cidade, com os nomes das ruas e as principais atrações.

O segundo guia é da editora Ciranda Cultural, edição 2007.

Bem mais simplezinho (de bolso), já começa na orelha do guia com o mapa do metrô e de um pedaço de Manhattan. Dividido por cores, primeiro fala do “essencial”, principais pontos turísticos, compras.

Depois o “área por área”, que se inica com um mapa, as principais atrações, trajeto de um passeio a pé, compras, onde comer.

No final tem um “onde ficar”, “o que você precisa saber” com dicas de etiqueta e locomoção.

Sim e ainda tem um super mapinha guardado num compartimento especial. Muito bom pra levar no dia a dia.

E o terceiro e último é um guia de de passeios, também da Publifolha, edição 2009.

Este mostra dicas de passeios à pé de no máximo 5 km (sem contar as andanças para compras ou museus). Mostra os principais pontos turísticos, divididos por região.

Anúncios

TripIt x Dopplr

11 de agosto de 2010

Agora que Nova Iorque é quase uma realidade comecei a testar os sítios e ver qual é o melhor (pra mim).

Vejamos:

Sinceramente, eu gostei mais do TripIt.

O Dopplr é uma rede social, para contar para as pessoas para onde você vai e contar como foi e deixar dicas, não dá pra planejar a viagem em si, só compartilhá-la.

Por isso, o TripIt é melhor. Lá eu posso “planejar” minha viagem, quantos dias vou ficar, por onde vou passar, colocar os voos (e ele encontra o voo e pôe até os horários), os hotéis, os passeios, isso, sim, é um “planejador” de viagens, se eu quiser compartilhar minha viagem, conto no Facebook para meus amigos.

Fiz minha escolha, me encontre no TripIt!


NY here I go!!

10 de agosto de 2010

Agora é realidade!

Os Estados Unidos me querem...

Nova Iorque está na agenda!

Dia 1º de outubro embarcamos rumo à terra do tio Sam.

Agora é só escolher o hotel e juntar dinheiro para o delírio consumista… Hehehehe


Dopplr

31 de julho de 2010

Descobri um novo site de programação e organização de viagens, chama-se Dopplr.

Ainda estou aprendendo a mexer e estou esperando a próxima viagem para brincar. Hehehe


Percevejos???

21 de julho de 2010

Hahahaha

Comecei a busca por Nova Iorque, e olha o que encontrei, saiu esses dias na Folha:

“Nova York, quem diria, agora caça percevejos”.

A cidade está infestada de percevejos, infestada, não, superinfestada!

Dizem que o problema é sério, mas quem vai acreditar que está se coçando todo porque foi mordido por percevejos em Nova Iorque? Se não saísse na Folha eu não ia acreditar nunca (mitos da internet). Aliás, eu achar que tinha levado os percevejos do Brasil…

Enfim, essas são as dicas pra se foder menos:

Essa é a fonte:

http://www1.folha.uol.com.br/turismo/766974-nova-york-quem-diria-agora-caca-percevejos.shtml

E deixo aqui uma cançãozinha pra animar meus preparativos:

“A pulga e o percevejo fizeram uma combinação
Fizeram a serenata debaixo do meu colchão
Torce, retorce, procuro mas não vejo
Não sei era pulga ou se era percevejo”.

Chegou!

20 de julho de 2010

O passaporte chegou!

E com o visto! E por 10 anos!! E tipo B1 e B2 (turismo e congressos)!!!!!

Muito bem na foto!

Hahahahaha

Depois de tanto tempo de espera, até que chegou rápido. É o fim de um tormento. Agora é só começar os preparativos.


Das praias que conheci – Parte III

18 de julho de 2010

Janeiro de 2005.

Destino: COSTA DOS CORAIS!!!

Férias perfeitas, praias perfeitas.

Com máquina digital, carro alugado, sem nenhum hotel reservado, no melhor estilo easy rider.

Ai ai…

Tenho que deixar aqui registrado que foi nesta viagem que “conheci” Ricardo Freire e seu ponto de vista tão parecido com o meu. Foi numa revista de turismo que estava na banca do aeroporto. Muita coincidência, eu indo para aquela região e um cara falando de lá… Sei… Qual não foi nossa surpresa quando ele sugeria a visita a uma região que nós com certeza não iríamos conhecer (como todo turistão, iríamos contornar a então nomeada “Rota Ecológica”, entre Maceió e Maragogi). Deste então, sempre “consulto”-o quando quero saber alguma coisa sobre viagens. 

Descemos em Maceió, pegamos um carro (sim, a partir de então, sempre com carro) no aeroporto mesmo e fomos direto pra São José da Coroa Grande em Pernambuco, há uns 150km.

Chegando em São José da Coroa Grande

Ficamos na Pousada Oriente, beira-mar, novinha (na época), praia de cidade com amendoim cozido, queijo coalho assado, raspa-raspa e o delicioso “PICOLÉ CASEIRO CAICÓ”.

Poucas alternativas para comer, com exceção do restaurante Calamares. classe A e preços moderados.

Com a base em São José, fomos fazer minha primeira visita à Praia dos Carneiros…

Que primeira impressão…

A tradicional foto "na sombra do coqueiro"

Nós na paradisíaca Praia dos Carneiros

Carneiros by Wal

Com as dicas de Ric (intimidade é foda), entramos em Japaratinga pra descobrir um lugar quase perdido. Estrada de terra e clima de interior à beira-mar. Encontramos uma pousadinha também recém inaugurada chamada Igarakuê. Simples e limpinha, nada de mais. Não gostei muito da localização, a pousada ficava muito perto do rio e o mar ficava um pouco turvo.

No dia seguinte seguimos para São Miguel dos Milagres, do outro lado do rio.

Ficamos na Pousada da Amendoeira. Novinha. Uma delícia. Um rango delicioso (diária com meia pensão). Ótima dormida.

Espelho em Milagres

 De Milagres, fomos para Barra de São Miguel, praia linda, pena que praia de cidade. Muito cheia. Mas ficamos no melhor hotel da cidade, e no melhor quarto também. O hotel era o Village Barra, beira-mar, linda vista, quartos novos, e na cidade uma variedade enorme de comidinhas gostosas.

Modelete

Ufa!!!